Estabilidade e queda na incidência de dengue em 20 estados brasileiros

 Estabilidade e queda na incidência de dengue em 20 estados brasileiros

Imagem: Divulgação

“Ainda é cedo para determinar o fim do pico da dengue”, conta Ethel Maciel, Secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente.

Nesta terça-feira (03), foi apresentado pela Secretaria de Vigilância em Saúde e Ambiente, o cenário epidemiológico, que mostra  uma estabilidade ou queda na incidência de dengue, em 20 estados brasileiros. 

Amapá, Ceará, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Rondônia, Rio Grande do Sul e Tocantins apresentam estabilidade. Já Acre, Amazonas, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Piauí, Roraima e Distrito Federal demonstram uma tendência de queda.

Alagoas, Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe ainda apresentam aumento nos casos.

Ethel Maciel, Secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente, adverte que, embora a doença esteja em declínio na maior parte do país, cautela é essencial. “Ainda é cedo para determinar o fim do pico da dengue. É necessário que a população continue combatendo o mosquito Aedes aegypti e buscando criadouros em suas casas. A vacinação também é fundamental, e os responsáveis devem levar as crianças para se vacinar nos municípios onde a vacina está disponível”, afirma.

Eder Gatti, Diretor do Departamento do Programa de Imunizações (DPNI), informa que a terceira remessa de vacinas está sendo utilizada para repor doses remanejadas entre os municípios, otimizando a aplicação. “Nosso objetivo é garantir a vacinação em todos os municípios e ampliar a imunização para mais Regiões de Saúde”, destaca.

Enfrentar o mosquito Aedes aegypti por meio da eliminação de criadouros é crucial, mesmo com a disponibilidade das vacinas. Ações de combate ao mosquito e a vacinação em conjunto são a melhor forma de proteger a população da dengue.

Fonte: Ministério da Saúde

Digiqole Ad

Relacionados