Governador de São Paulo quer privatizar CPTM

 Governador de São Paulo quer privatizar CPTM

Crédito: Diário dos trilhos

De acordo com a gestão as privatizações serão feitas por etapas concluindo até 2026

Na segunda-feira (10), foi realizada uma coletiva de imprensa para apresentar o balanço dos 100 primeiros dias da gestão do governador de São Paulo, Tarcísio Gomes de Freitas.

Durante a apresentação do balanço, Tarcisio autorizou a SPI (Secretaria de Parcerias em Investimentos) a efetuar estudos para a concessão de todas as linhas de trem que ainda estão sob administração da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

As linhas que serão privatizadas ou concedidas para a iniciativa privada são: 10-Turquesa, 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade e também a futura linha linha 14-Ônix que ligará as cidades de Guarulhos a Santo André, passando por São Paulo, ou seja, colocando fim na empresa estatal de trens da cidade de São Paulo.

De acordo com o governo, a ideia é realizar a concessão por etapas e finalizar até 2026, o ano do término de seu mandato. 

“Assumimos o governo com o compromisso de melhorar a vida de todos os paulistas. Nossa gestão está focada em reafirmar o protagonismo de São Paulo trabalhando para proporcionar um sólido programa de desenvolvimento, defendendo mais dignidade para as pessoas e priorizando amplo diálogo entre todas as esferas para atrair e impulsionar novos investimentos”, disse o governador Tarcísio de Freitas.

No final de março, a gestão de Tarcisio publicou um  edital da concessão da Linha 7-Rubi, a mais antiga da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). O projeto  inclui  a construção de um trem entre Campinas e a capital paulista. A concessão será pelo prazo de 30 anos, pelo modelo de Parceria Público Privada (PPP).

Digiqole Ad

Relacionados