Da Quebrada: comida boa e consciência social

 Da Quebrada: comida boa e consciência social

Crédito: Divulgação

Restaurante vegano de gastronomia periférica, oferece cardápio com alimentos vindos de pequenos produtores.

São apenas cinco meses de funcionamento, mas já dá para dizer que o restaurante Da Quebrada é sucesso. O estabelecimento traz em sua essência dois elementos fundamentais: o reaproveitamento dos alimentos e a protagonismo das pessoas da periferia, especialmente as mulheres pretas. 

O restaurante é um projeto da Escola de Gastronomia Periférica, instituição em que Adélia Rodrigues atua como gestora pedagógica: “A escola é quem dá base para nossa principal bandeira, o reaproveitamento de alimentos. O uso integral de tudo, sem desperdício, é que compõe nosso restaurante”, conta.

A Escola de Gastronomia Periférica, que há 11 anos oferece aulas de gastronomia gratuitamente para moradores das quebradas de São Paulo, trabalha com foco na erradicação da pobreza, na boa saúde e no bem-estar, que fazem parte dos objetivos de desenvolvimento sustentável criados pela ONU (Organização das Nações Unidas). O Da Quebrada possui cardápio vegano, o prato mais pedido é o “prato feito”, que possui itens diferentes a cada dia, conforme os ingredientes entregues pelos produtores parceiros. 

“Como o cardápio nunca é igual, sempre partimos do que o produtor trouxe para a gente. Respeitamos muito a questão da sazonalidade”, diz Adélia Rodrigues.

Os ingredientes do restaurante são fornecidos por agricultores do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), e produtores da região de Parelheiros, extremo sul da capital paulista. Além da parceria com a marca Mãe Terra que disponibiliza insumos secos.

Localizado na Vila Madalena, bairro nobre de São Paulo, o território causa curiosidade do público. Adélia fala que a escolha do local também é uma questão política: “A gente tem que estar em todos os lugares, a gente também tem que ter o direito de ir e vir, seremos vistos e respeitados em todos os espaços que a gente estiver”, finaliza.

O Da Quebrada conta também com o chef Edson Leite, que é sócio de Adélia Rodrigues neste desafio. Edson é fundador da  Escola de Gastronomia Periférica, onde também dá aulas de gastronomia.  O chef  já teve programas de TV como o “Me Poupe” e o “Minha Receita” na Band. Além de promover o “ Somos Ponte”, fundo de apoio solidário às famílias da periferia de São Paulo.

O restaurante Da Quebrada fica na Rua Harmonia, 271, Vila Madalena, São Paulo. O valor médio do “prato feito” é R$54 

Digiqole Ad

Relacionados