Começa hoje a 2º edição do projeto Cientistas do Amanhã

 Começa hoje a 2º edição do projeto Cientistas do Amanhã

Crédito: Divulgação

A ação contemplará 45 adolescentes de Paraisópolis, em São Paulo, para uma imersão sobre a importância da ciência.

Hoje (12/06), começa a 2º edição do projeto Cientistas do Amanhã, que tem como objetivo aproximar a ciência dos adolescentes e colaborar com o desenvolvimento de competências para que se tornem protagonistas importantes no exercício do pensamento crítico e na difusão da ciência em suas comunidades. 

A ação promovida pelo Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEP), em conjunto com o Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis (PECP), selecionou 45 alunos, de 14 anos, matriculados no 9º ano do Ensino Fundamental II da Escola Municipal de Educação Fundamental Prof. Paulo Freire, escola localizada em Paraisópolis.
  

Ao longo de uma semana, os jovens participarão de palestras com lideranças, professores e pesquisadores do Einstein e de instituições como a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). 

Entre os temas que serão abordados, estão: o que é e como funciona a ciência e pesquisa; como a nanotecnologia é utilizada no dia a dia e aplicada às ciências da saúde; o combate às fake news e comunicação não violenta; e como a ciência e a inovação estão transformando o setor de saúde no Brasil e no mundo.
  

Também será realizada uma visita ao laboratório de pesquisa experimental no Centro de Ensino e Pesquisa Albert Einstein – Campus Cecília e Abram Szajman, onde os alunos poderão ver, por exemplo, células pelo microscópio confocal.
 

“A ideia é despertar nesses jovens a curiosidade para desenvolverem o pensamento crítico que se faz cada vez mais necessário para a humanidade, além de sensibilizar novas gerações para a carreira acadêmico-científica”, diz o Dr. Luiz Vicente Rizzo, diretor-superintendente de Pesquisa do Einstein.

Para fechar a programação, os estudantes participarão da construção de um projeto de pesquisa que avalia o envelhecimento de forma saudável, considerando fatores como a prevenção e o diagnóstico precoce de doenças.
  Telma Sobolh, presidente do Voluntariado Einstein, evidencia a conexão entre o projeto e missão do PECP, que há 25 anos busca oferecer novas possibilidades relacionadas à saúde e à educação aos moradores de Paraisópolis: “Nossa missão é promover a justiça social e transformar vidas na comunidade por meio de ações que possam reduzir vulnerabilidades socioeconômicas. Tornar o conhecimento acessível a esses jovens é, sem dúvidas, um caminho para isso”, destaca Telma.

Digiqole Ad

Relacionados