Governo Federal relança “Minha Casa, Minha Vida” com novas regras

 Governo Federal relança “Minha Casa, Minha Vida” com novas regras

Santo Amaro da Purificação (BA), Joédson Alves / Agência Brasil

Mulheres serão prioridade na volta do programa habitacional, que contará com casas  sustentáveis e acessíveis para pessoas com mobilidade reduzida.

Nesta terça-feira (14/02), o Governo Federal anunciou a volta do “Minha Casa, Minha Vida”. O programa foi relançado com novidades que ampliam o acesso da população à moradia, e visa diminuir o déficit habitacional do país, ou seja, a falta de moradia por família, problema que atinge principalmente as classes mais pobres.

Uma das novidades é a volta da chamada Faixa 1 do programa, que atende famílias com renda de até R$ 2.640 mensais. O Governo Federal prevê que 50% das casas financiadas pelo “Minha Casa, Minha Vida” sejam destinadas a esse público.

Outra alteração é que as casas deverão ser adaptáveis e acessíveis a pessoas com deficiência, mobilidade reduzida ou idosas. A construção das residências deve se atentar a questões de sustentabilidade social, econômica, ambiental e climática, com preferência por fontes de energia sustentável. 

Conforme dados governamentais de 2022, 5,9 milhões de famílias não possuem moradias, e existem 84 mil obras de moradia popular paradas. Especialistas avaliam que para zerar esse déficit será necessário investir R$ 228,7 bilhões ao ano, e construir 1,2 milhão de casas até 2030. 

Para maiores informações sobre o Minha Casa, Minha Vida acesse Governo Federal

Fonte: Governo Federal

Digiqole Ad

Relacionados