Ministério da Saúde lança Mapa de Potencialidades das Periferias

 Ministério da Saúde lança Mapa de Potencialidades das Periferias

Foto: Anderson Jorge / Agência Cria Brasil

Iniciativa visa auxiliar no desenvolvimento de políticas públicas e no fortalecimento de ações em territórios periféricos.

Com informações de mais de 10 mil periferias localizadas em todos os estados do Brasil, o Ministério da Saúde lançou o Mapa de Potencialidades das Periferias no último sábado (22). Desenvolvida pela Assessoria de Saúde nos Territórios do Ministério da Saúde em parceria com o Observatório de Clima e Saúde (Icict/Fiocruz), a plataforma tem como objetivo identificar e valorizar as estratégias desenvolvidas pelas populações periféricas a fim de diminuir vulnerabilidades, violências e desigualdades sociais. A iniciativa irá auxiliar no desenvolvimento de políticas públicas e no fortalecimento de ações em territórios periféricos.

O Mapa de Potencialidades permite que o usuário localize empreendimentos periféricos nas áreas de saúde, assistência social, educação e pesquisa, meio ambiente e proteção animal, cultura e recreação, religião, habitação, desenvolvimento e defesa de direitos humanos, associações patronais, profissionais e entidades de produtores rurais, além de comércios locais. O próximo passo da iniciativa será mapear terras quilombolas, indígenas e territórios rurais, abrangendo campo, floresta e águas, de forma articulada com o mapa colaborativo de participação social.

“Tenho discutido isso com outros ministérios, pois a saúde não pode ser abordada sem considerar as questões culturais e sociais. A cultura ativa e criativa, como no movimento hip hop, é essencial. Devemos valorizar o que nos une como país, uma grande corrente de solidariedade que reflete nossos valores de paz, mudança, transformação e saúde”, disse a ministra da Saúde, Nísia Trindade, durante o evento. 

O lançamento da ferramenta ocorreu durante o 1º Encontro Nacional de Observatórios de Saúde nos Territórios de Periferia, realizado na cidade do Rio de Janeiro de 21 a 23 de junho. Promovido pela pelo Ministério da Saúde em parceria com a Fiocruz e a Secretaria Nacional de Periferias do Ministério das Cidades, o evento contou com a apresentação de propostas voltadas ao fortalecimento das ações de saúde nas periferias e a participação de representantes de 44 organizações e coletivos de todas as regiões do país. Também compareceram ao evento representantes da Secretaria-Geral da Presidência da República, dos ministérios da Cultura, das Mulheres e das Cidades, da Secretaria Nacional de Periferias, da Juventude e da Fiocruz. 

O objetivo do encontro foi criar um espaço de diálogo entre associações, coletivos e organizações não-governamentais que atuam nas periferias e favelas e a pasta a fim de fortalecer o planejamento e execução das ações de saúde nessas áreas. Algumas das propostas discutidas: importância de estabelecer uma comunicação efetiva que seja mais acessível e direta respeitando as realidades e singularidades de cada periferia; parcerias comunitárias de modo a promover a criação de núcleos criativos de saúde popular para disseminar as informações; propostas para a criação de uma política integral de saúde das periferias; conferência nacional de Saúde das periferias e uma programação nacional de comunicação de jovens periféricos a fim de incentivar a participação das comunidades na construção das políticas de saúde.

Digiqole Ad

Relacionados