Favela Cria: Diversidade, empregabilidade e futuro

 Favela Cria: Diversidade, empregabilidade e futuro

Na roda de conversa entre Ivone Silva, presidente do Instituto Lula e Joildo Santos, CEO da Cria Brasil, foram abordados questões sensíveis sobre como o mercado de trabalho ainda é excludente e não possui diversidade de ideias e pessoas. Ivone trouxe a reflexão sobre como podemos questionar a forma com que as empresas se comportam e como exigir que essas as mudanças aconteçam na prática.

“A empresa tem que ser forçada por nós. Uma empresa que não tem negros, deixe de compras os produtos, deixe de usar a empresa. Nós temos que ser os fiscalizadores, os cidadãos, elas [as empresas] só vão se mexer por isso. Revela Ivone, que completa, “quando a empresa é forçada, ela força seus liderados, então o chefe vai dizer para gerente ou para o diretor que vai sim colocar uma negra de cabelo black atendendo dentro de uma agência”.

Digiqole Ad

Relacionados