Estudante de Paraisópolis (SP) apresenta pesquisa sobre “Dream Gap” à ministra da Ciência

 Estudante de Paraisópolis (SP) apresenta pesquisa sobre “Dream Gap” à ministra da Ciência

Foto: Luara Baggi (ASCOM/MCTI)

Segundo dados da UNESCO, apenas 31% das ocupações nessas áreas no Brasil são ocupadas por mulheres

Na última sexta-feira, dia 23, Erika Oliveira, estudante do Ensino Médio em Paraisópolis, localizada na zona sul de São Paulo, teve a oportunidade de se encontrar com a ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos. Durante o encontro, Erika apresentou sua pesquisa intitulada “Rastreamento territorial do Dream Gap na cidade de São Paulo”, a qual investiga o crescente afastamento de meninas das áreas de STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, na sigla em inglês). O termo “Dream Gap” refere-se à disparidade de oportunidades e expectativas entre meninos e meninas, evidenciando o papel dos estereótipos na influência desse fenômeno.

Durante a visita, a ministra Luciana Santos enfatizou a capacidade das mulheres e sua excelência em iniciativas como a de Erika. Ela destacou que Erika é prova dessa capacidade.

Erika compartilhou seu desejo de mudar esse cenário, ressaltando a importância do empoderamento feminino como ponto de partida. “Eu posso fazer dessa questão algo significativo em minha vida para me moldar como indivíduo. Desde o início, isso foi o que mais me motivou a continuar aprendendo”, enfatizou Erika.

Durante o encontro, a ministra Luciana Santos discutiu as políticas em andamento pelo MCTI para aumentar a participação das mulheres nas áreas de STEM.

Uma dessas iniciativas é o programa Futuras Cientistas, desenvolvido pelo Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste, unidade vinculada ao MCTI, que visa contribuir para a equidade de gênero no mercado de trabalho. Segundo dados da UNESCO, apenas 31% das ocupações nessas áreas no Brasil são ocupadas por mulheres, o que destaca a urgência de iniciativas como o Futuras Cientistas para promover a igualdade de gênero nessas áreas cruciais para o desenvolvimento científico e tecnológico do país.

Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

Digiqole Ad

Relacionados