Ano novo, problema velho! Há décadas, moradores de Paraisópolis aguardam a canalização do córrego Antonico

 Ano novo, problema velho! Há décadas, moradores de Paraisópolis aguardam a canalização do córrego Antonico

Crédito: Talytha Cardoso

Segundo a Prefeitura de São Paulo, o contrato para realização da obra está em processo de licitação e a previsão de início é no primeiro semestre de 2023

Esgoto a céu aberto e um odor difícil de suportar. Essa é a descrição resumida feita por quem passa pelo córrego Antonico, localizada em Paraisópolis, São Paulo. Para algumas pessoas, pode ser impossível pensar que alguém possa viver em um cenário como esse, mas não é. Há décadas, famílias convivem com o problema que já foi tema de promessas de muitos políticos, mas todas sem resolução.

Aloísia Francisca dos Santos, 57, acompanha há muitos anos o pedido de canalização do velho e conhecido córrego. A aposentada passa todos os dias pela Rua Itajubaquara, para levar seu neto até a escola e vê a mesma cena: crianças, animais, moradores e transeuntes passando pela rua cheia de lixo, lama seca e poças d’água que ficam após as chuvas que alagam a travessia. Em dias de fortes chuvas, o Antonico chega a mais de 2 metros de altura.

“Ninguém conseguia passar em dias de chuva, tínhamos que passar pela Rua Pasquale Guallupi, para poder passar do outro lado, era um sofrimento, ninguém nem entrava e nem saia, ficava dentro de casa orando para não acontecer algo pior, esperando a água abaixar”, conta Aloísia.  

A moradora, que há quase 30 anos vive em Paraisópolis, relata que a situação é antiga e que os moradores já solicitaram formalmente o pedido de canalização à Prefeitura por diversas vezes. Apesar de não morar mais na rua do córrego, sofre por ver seus vizinhos que ainda vivem essa situação e que, muitas vezes, precisam recomeçar todas as vezes que chove. 

“Não compensava comprar móveis novos, a gente sempre saia no prejuízo. Por causa da chuva, o pessoal perde tudo, tudo aqui e tem que recorrer à Prefeitura para poder pedir ajuda de colchão e comida, é justo isso? Porque eles não dão um jeito logo e ajuda quem precisa?”, desabafou dona Aloisia.

Promessas da atual gestão

Recentemente, a atual gestão informou que as obras estão previstas para o início de 2023. Francisco Diniz, que é morador da região, líder comunitário e atua há 16 anos junto ao Conselho Gestor de Urbanização de Paraisópolis, tem acompanhado de perto a situação do córrego Antonico. Desde 2006, ele supervisiona as solicitações feitas à Prefeitura e, segundo Diniz, o acidente que ocorreu em 16/10/21, que matou uma pessoa e deixou dezenas de famílias desabrigadas, acelerou a obra do Antonico. 

“Quando me encontrei com o Bruno Covas, disse pra ele que aquele trecho onde eu moro, no Caixa Baixa, ia morrer gente. Na época, foi desenhado um projeto para que pudesse atender o trecho mais crítico do Antonico, mas a empresa indica teria se negado a fazer se não fosse toda a obra”, contou Diniz sobre o assunto que falou na reunião do Conselho.

Diniz lembra ainda que as vítimas do Antonico não se restringem apenas ao acidente de 2021, já que há registros de muitas pessoas que morreram por contaminação de leptospirose e outras doenças infectocontagiosas em decorrência da falta de saneamento básico. 

Em nota, a SIURB (Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e OBRAS) informou ao Espaço do Povo que as obras estão na etapa da escolha da empresa, e a previsão de início é para o primeiro semestre de 2023. “(…)  para as obras de drenagem do Córrego Antonico já estão em andamento. A SIURB também está trabalhando na elaboração do material licitatório para contratação das obras. O edital será publicado já no início de 2023.”

A SIURB também informou que para minimizar os impactos das chuvas, tem feito limpezas no córrego: “A Subprefeitura Butantã realiza a cada 3 meses, em épocas de chuvas, a limpeza do córrego Antonico e a cada 6 meses em época de seca. Durante a zeladoria, é feita a limpeza manual completa em toda a extensão do córrego, capinação, remoção de detritos e desobstrução. A última intervenção no local foi realizada em agosto deste ano.”

Enquanto isso, os moradores do Antonico continuam à espera de uma solução permanente, torcendo para que dessa vez a canalização do córrego saia do papel e se torne realidade. 

Digiqole Ad

Relacionados

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *