Floresta Urbana: uma mudança para a favela

 Floresta Urbana: uma mudança para a favela

Crédito: Anderson Jorge/Agência Cria Brasil

A Floresta Urbana é definida como toda cobertura vegetal, árvores e plantas presentes no meio urbano das cidades podendo ser localizadas em áreas verdes privadas, públicas como praças e parques e até mesmo na arborização das ruas e avenidas da cidade. A Floresta Urbana como planejamento constitui ainda um grande desafio para os que defendem e trabalham pela causa, por outro lado seus benefícios já são comprovados e evidenciados pela ciência. 

As árvores e plantas no meio urbano diminuem, por exemplo as “ilhas de calor”, quanto maior o número de construções urbanas maior é a retenção de calor, ou seja, maiores temperaturas. Você já deve ter visto, uma fumaça saindo do asfalto nos dias de calor intenso? Um exemplo prático de retenção de calor é o asfalto. 

Além da beleza esplêndida, purificação do ar e menores temperaturas que um conjunto de árvores podem propiciar ao meio urbano, possuem a capacidade de reduzir a poluição sonora nas cidades. Ao se ter por base a Organização Mundial da Saúde (OMS) diariamente somos bombardeados por barulhos que chegam a 80 decibéis sendo o aceitável segundo a mesma organização de 55. Uma densa faixa de árvores e arbustos são capazes de atenuar a frequência dos barulhos urbanos. 

As árvores e plantas possibilitam também o aumento do Índice de desenvolvimento humano (IDH), a criação de parques e praças são bons exemplos, visto que possibilitam o encontro, o exercício físico, sombra e o contato com a natureza, trazendo paz e diminuindo o efeito do estresse urbano. 

Uma das faces da pobreza está ligada à falta de áreas verdes. A revitalização de espaços com ou sem verdes, o plantio de árvores e a criação de hortas comunitárias são opções excelentes para gerar todos os benefícios citados anteriormente nas favelas. O meio ambiente da favela pouco permite vivenciar a teoria discutida,já que o concreto, a pouca ventilação e irrisórias áreas verdes são a predominância dentro desses territórios. 

As diferenças entre ricos e pobres nas grandes cidades, aqueles que têm… e aqueles que lutam para ter são visíveis através do espaço por suas coberturas vegetais e urbanas, a ausência de árvores pode contribuir para efeitos desiguais. Até porque cada árvore é sempre um bom motivo e a qualidade de vida na favela também.   

Digiqole Ad

Cria de Paraisópolis, bacharel em Lazer e Turismo pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP. Pesquisador com foco na periferia e sua dialética com o Lazer e Turismo. Teve contato com projetos de impacto social em Paraisópolis e em áreas da Zona Leste.

Relacionados

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *